Publicidade
Conjuntura

Juiz de Fora tem protestos com bandeira verde e amarela e balde de água em carro de som

Mesmo em menor número, manutenção dos protestos foi considerada positiva pelos organizadores (Fotos: Felipe Couri)

Os juiz-foranos se reuniram em protestos contra o presidente Jair Bolsonaro, na manhã deste sábado (24), pelas ruas e avenidas centrais do município. Os atos registrados também em várias cidades do país fazem parte de uma série de manifestações pelo impeachment do presidente realizadas nos últimos dois meses com organização de sindicatos, movimentos sociais e partidos de esquerda.

Mesmo com público menor que nos atos anteriores, os organizadores avaliaram de forma positiva a manutenção das pessoas nas ruas. O deputado Roberto Cupolillo (Betão-PT) e os vereadores Juraci Scheffer (PT), Cida Oliveira (PT) e Laiz Perrut (PT) mais uma vez estiveram presentes. O ex-ministro e ex-deputado Nilmário Miranda (PT) veio à cidade prestigiar a mobilização local. Dirigentes e filiados de PSOL, PDT, PSTU, PCdoB e PCB também participaram dos atos.

Como das outras vezes, os manifestantes seguravam cartazes com pedidos de impeachment e gritos de genocida. Também havia venda por camelôs de camisas com o rosto do ex-presidente Lula (PT), pré-candidato à Presidência para a campanha do próximo ano. Bandeiras com as cores verde e amarela voltaram a aparecer no propósito de resgatar da extrema direita os símbolos nacionais.  Várias pessoas apoiaram os atos das janelas de suas casas e apartamentos.

Diferentemente das manifestações anteriores, o trajeto foi alterado, saindo do Parque Halfeld pela Avenida Rio Branco no sentido Avenida Itamar Franco e terminando na Praça Antônio Carlos.  Em certo trecho, conforme relato do estudante de pós-graduação da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF) e militante do PDT, Frederico Krepe, um dos carros de som foi atingido por um balde de água. O autor do ato ainda proferiu gritos em defesa dos militares.

A expectativa dos organizadores é que fossem realizados, ao longo do sábado, protestos em 496 cidades, incluindo 17 países do exterior. O presidente Jair Bolsonaro não comentou as manifestações. Ele postou em suas redes sociais um vídeo de passeio de moto que fez no sábado pelos arredores de Brasília. Na publicação, ele aparece conversando, cumprimentando e tirando fotos com simpatizantes.