CiênciasCoronavírus

Covid-19: Juiz de Fora registra recorde de casos desde o início da pandemia

O aumento do número de casos confirmados implicou em maior demanda por leito de hospitais (Foto: Myke Sena/MS)

Juiz de Fora registrou nessa segunda-feira (31) um novo recorde no número de casos diários de Covid-19 desde o início da pandemia, com 722 pessoas com contaminação confirmada em apenas 24 horas. Essas confirmações superaram o número mais alto até então já registrado, no dia 29 de abril de 2021, com 650 casos.

A Secretaria de Saúde confirmou três novas mortes pela Covid-19 em 24 horas. Juiz de Fora acumula 2.098 vítimas fatais da doença. Com os 722 novos casos confirmados, o total de diagnósticos positivos desde o início da pandemia no município é de 52.818. O Centro da cidade e o bairro São Mateus são as regiões com maior número de confirmados.

(Fonte: Secretaria de Saúde/PJF)

O aumento recorde no número de casos confirmados implicou em maior demanda por internações na rede hospitalar do município. Por conta disso, a Secretaria de Saúde retomou leitos já desmobilizados e destinados ao tratamento da Covid-19. O município voltou a contar com mais 20 leitos a partir desta terça-feira (1º). Outros 30 já haviam sido retomados na última semana.

O último registro de internações foi de 242 pacientes divulgado na segunda-feira (31). O número é próximo do registrado no início da segunda quinzena de julho de 2021. Para se ter uma ideia do crescimento das internações, no dia 26 de dezembro do ano passado, há pouco mais de um mês, apenas 42 pessoas faziam tratamento contra Covid-19 nos hospitais de Juiz de Fora.

Além da retomada dos leitos nos hospitais, a Prefeitura de Juiz de Fora ampliou a vacinação de crianças e segue com o calendário de vacinação de adultos, com a dose de reforço. Também foram apresentadas mudanças nos protocolos, com a necessidade de apresentação de comprovante de esquema vacinal.

Agora é obrigatória a apresentação do comprovante de esquema vacinal em dia nos seguintes espaços: museus, bibliotecas públicas, cinemas, teatros, salas culturais e exposições de artes em ambientes fechados. A mesma exigência contempla também parques de diversão, circos e outras atividades de entretenimento em ambientes fechados, além de estádios e ginásios.

 Em relação a academias de ginástica, centros de treinamento, piscinas, clubes sociais, estabelecimentos comerciais e econômicos, áreas de lazer e atividades comuns em condomínios residenciais, hotéis e unidades de saúde públicas e privadas há apenas recomendação para a apresentação do comprovante de esquema vacinal em dia.