Publicidade
Conjuntura

Obra para resolver drenagem do Mariano Procópio e Democrata custa R$ 80 milhões

Alagamento das ruas no período de chuvas se tornou um problema crônico para moradores do bairro Mariano Procópio (Foto: Reprodução/Redes Sociais)

A solução para o crônico problema de alagamento nos bairros Mariano Procópio e Democrata envolve uma série de intervenções orçadas em R$ 80 milhões. O valor foi revelado pela prefeita Margarida Salomão (PT) durante visita à região nessa segunda-feira (23) após novas inundações em decorrência das fortes chuvas dos últimos dias.

“Já temos o projeto e estamos pedindo à Câmara licença para contrair o financiamento. A obra aqui para resolver o problema do Democrata e do Mariano Procópio custa R$ 80 milhões, mas é uma obra para 100 anos”, disse a prefeita. Ela informou que a vários órgãos da Prefeitura de Juiz de Fora atuavam para mitigar os danos.

O projeto com a solução para os bairros Mariano Procópio e Democrata integra o chamado “Programa de Controle de Inundações com Requalificação Urbana e Soluções Baseadas na Natureza” que tem previsão de orçamento de US$ 80 milhões (aproximadamente R$ 420 milhões). Também serão contemplados os bairros Industrial, Santa Luzia, São Pedro e Linhares.

Os recursos serão pleiteados junto ao CAF (Corporação Andina de Fomento) – também identificada no Brasil como Banco de Desenvolvimento da América Latina. A autorização para o município contrair o empréstimo está sendo analisada pela Câmara Municipal. O negócio vai precisar ainda de aval do Senado e da Cofiex (Comissão de Financiamentos Externos) do Ministério da Fazenda.

A proposta começou a ser analisada pelos vereadores na primeira quinzena de janeiro e deve ser retomada em fevereiro. A falta de detalhes dos projetos que serão contemplados e do próprio financiamento acabou gerando uma leva de pedidos de informação. O custo das intervenções na região do Mariano Procópio e do Democrata, por exemplo, não consta na Mensagem do Executivo.

Além de buscarem mais informações quanto ao tamanho e as implicações da dívida que será gerada, os vereadores querem garantias de que, diferentemente de grandes obras inacabadas do município, caso da despoluição do Paraibuna, o valor a ser financiado será suficiente para conclusão de todos os projetos.