Publicidade
Holofote

Auditores fiscais do município pedem exoneração coletiva

Um grupo de auditores fiscais do município pediu exoneração coletiva de cargos comissionados e funções gratificadas que exerciam na Prefeitura de Juiz de Fora. Os desligamentos foram publicados na edição de hoje (29) dos Atos do Governo. Não consta na publicação o motivo das exonerações. Há apenas a ressalva que elas foram feitas a pedido dos servidores.

A presença dos auditores em cargos comissionados e funções gratificadas é uma inovação implementada pela secretária de Fazenda Fernanda Finotti. Para que a mudança acontecesse, foi necessária uma profunda reforma estrutural da pasta, com criação de novas atribuições e novo modelo de gratificação. Após as exonerações, a expectativa é de que a estrutura retorne ao modelo anterior.

A Prefeitura de Juiz de Fora não quis comentar as exonerações. O Pharol apurou que recentemente os auditores e a secretária se desentenderam por conta de pagamento de gratificações. A questão inclusive teria sido levada à prefeita Margarida Salomão (PT). Ainda assim o impasse permaneceu. Sem novas tratativas, os servidores optaram pelo pedido de exoneração coletiva.

Fernanda Finotti revelou desejo de sair

Durante reuniões técnicas para tratar do aumento do IPTU, o que acabou não acontecendo, a secretária de Fazenda, Fernanda Finotti, revelou aos vereadores que pretende deixar a Prefeitura de Juiz de Fora e retomar suas atividades como docente e pesquisadora na UFJF (Universidade Federal de Juiz de Fora). Ela não detalhou os motivos, mas disse que sua saída aconteceria no início de 2024.