Publicidade
Colunas

Dança das cadeiras

Ver Fórmula 1, latu senso, está um tanto chato. Stricto senso, do segundo lugar para baixo tá bom, desde 2022. Lá na frente só tem Verstappen, a não ser quando ele quebra, aí a Ferrari faz dobradinha ou alguma zebra desponta, até o Perez.

Para alguns, Fórmula 1 sempre é chata. “Um monte de carros correndo numa pista.” Até o Niki Lauda disse isso quando se aposentou pela primeira vez: “cansei de correr em círculos.” Voltou dois anos depois, ganhou mais um título e ajudou a fazer as equipes dos dois únicos heptacampões até hoje, Schumacher e Hamilton.

Legal mesmo é futebol, um monte de gente correndo atrás de uma bola. E com um que não pode chutar a bola e fica apitando.

O melhor jeito de entender a chatice atual da Fórmula 1 é a série da Netflix Drive to survive. Verstappen quase não surge nas últimas duas temporadas, relativas aos campeonatos de 2022 e 2023. Aparece em todo episódio, mas sem protagonismo ou destaque de campeão. Repetindo o que se tem dito, ele está em outra categoria.

Além do segundo lugar para baixo, outra emoção se dá nos bastidores e este 2024 vai ter mais dessas emoções do que as possíveis na pista. O ano começou com Hamilton anunciando que iria para a Ferrari. Abre-se a vaga na cobiçada Mercedes e Carlos Sainz entra em aviso prévio.

O que faz o trabalhador de aviso prévio? Corpo mole? Ou vai para o podium em todas as corridas disputadas, inclusive no ponto mais alto dele em uma delas? Aumenta o valor do passe e espera para ver quem dá mais, há vagas interessantes na disputa.

Esta semana, a notícia quente foi a renovação de Fernando Alonso com a Aston Martin. Antes ele já foi campão do mundo duas vezes e se envolveu em polêmica por todas as equipes em que esteve, inclusive na última, a Alpine, para onde voltou depois de se “aposentar”: quando decidiram que ele ficaria, nos bastidores negociava com a Aston Martin. Como ele mesmo diz, faz parte do lado negro da Fórmula 1 (tá no episódio 5 da 5ª temporada da série).

Segue a busca por assentos no campeonato 2025 da Câmara dos Vereadores de Juiz de Fora. As negociações se encerram dia 6 de outubro.