Publicidade
Eleições

Nota sobre Delegada Ione atribuída à União da Juventude Socialista é fake news

A direção da UJS (União da Juventude Socialista) de Juiz de Fora condenou as desinformações (fake news) divulgadas nas redes sociais que atribuem à entidade críticas contra a candidata a deputada federal Delegada Ione Barbosa (Avante) por sua suposta proximidade com o presidente Jair Bolsonaro (PL).

“No dia 23 de agosto de 2022 pela manhã, fomos surpreendidos com a repercussão de uma nota intitulada: ‘Delegada Ione nunca me enganou!’, assinada pela UJS Juiz de Fora. De princípio, afirmamos com convicção que tal posicionamento não foi assinado, ou mesmo, se quer, escrito por nossos membros”, informou a entidade.

A UJS reafirmou seu compromisso com a verdade e condenou a divulgação de mentiras usando o movimento. “Lutamos por eleições livres de fake news e limpas, por isso acionamos nosso acompanhamento jurídico estadual e estamos tomando as devidas providências quanto ao caso, afinal, falsidade ideológica é crime”.

A UJS lembrou, por fim, que a ex-deputada federal Manuela d’Ávila (PCdoB), que é ligada ao movimento, é vítima recorrente dessa modalidade de crime. “Não é novidade que a máquina de ódio presente na sociedade tem colocado em risco todas as nossas formas de organização, dessa forma, é nosso dever esclarecer os fatos”.

Os constantes ataques levaram Manuela d’Ávila a não disputar as eleições deste ano. Essa foi uma decisão tomada por ela e, entre os motivos, estão a sua preocupação com o clima de ódio e ameaças contra ela e sua família. A jornalista foi candidata a vice de Fernando Haddad (PT) na corrida presidencial de 2018 e chegou ao segundo turno da eleição para a Prefeitura de Porto Alegre em 2020.

Durante sua posse como presidente do TSE (Tribunal Superior Eleitoral) no último dia 16 de agosto, o ministro Alexandre de Moraes afirmou que a Justiça Eleitoral terá intervenção “mínima” na liberdade de expressão e prometeu ser implacável contra as fake news.