Publicidade
EleiçõesHolofote

MDB de Juiz de Fora segue Tebet e apoia Lula no segundo turno

Simone Tebet: "Meu grito será pela defesa da democracia e por justiça social" (Foto: Divulgação)

Após a executiva nacional do MDB anunciar posição de neutralidade na disputa entre o ex-presidente Lula (PT) e o presidente Jair Bolsonaro (PL) no segundo turno das eleições, o diretório do partido em Juiz de Fora definiu apoio ao petista. “Vamos caminhar com nossa senadora Simone Tebet (MDB), que desempenhou um importante papel no primeiro turno”, afirmou o presidente municipal do MDB, João César Novais.

Terceira colocada no primeiro turno, Simone Tebet declarou apoio a Lula nessa quarta-feira (5) mesmo com a postura de neutralidade da cúpula partidária. “Apesar das críticas que fiz, depositarei nele o meu voto. Seu compromisso é com a democracia e Constituição, o que desconheço no atual presidente”, justificou.

A senadora ainda disse que não “cabe omissão” nesse momento e que, “até o dia 30 de outubro” estará nas ruas em campanha pelo petista. “Meu grito será pela defesa da democracia e por justiça social.”

Tebet também criticou o grupo do partido favorável à neutralidade. “Peço desculpas aos amigos e companheiros que imploraram pela neutralidade neste segundo turno, preocupados que estão com a eventual perda de algum capital político, para dizer que o que está em jogo é muito maior que cada um de nós”.

Ainda na noite do último domingo (3), perto do término da apuração, a senadora disse que já estava decidida em quem iria apoiar para presidente e cobrou o MDB uma decisão rápida sobre o segundo turno. “Não esperem de mim, que tenho uma trajetória de vida de luta nesse país, omissão. Tomem logo a decisão porque a minha está tomada. Eu tenho um lado e vou me pronunciar no momento certo.”

O MDB aumentou sua bancada em cinco deputados nas eleições deste ano e fica atrás apenas do PL, da federação PT, PV e PCdoB, do União Brasil e do PP. Em Juiz de Fora, o partido iniciou um processo de reestruturação após o fracasso nas últimas eleições municipais, quando pela primeira vez não conseguiu eleger nenhum vereador.