EleiçõesHolofote

Como os apoiadores de Bolsonaro em Juiz de Fora reagiram à vitória de Lula

Deputado federal Charlles Evangelista foi um dos primeiros a se manifestar em Juiz de Fora (Foto: Reprodução)

Após entrar para a história como o primeiro presidente brasileiro derrotado em sua tentativa de reeleição, Jair Bolsonaro (PL) segue em silêncio quase 48 horas após a proclamação da vitória do candidato do PT, Luiz Inácio Lula da Silva, na noite do último domingo (30). O petista venceu com 50,9% dos votos (60.345.999) contra 49,1% do atual presidente (58.206.354).

Enquanto isso, alguns dos aliados do presidente em Juiz de Fora se pronunciaram nas redes sociais sobre o resultado da eleição. As mensagens citam a expressiva votação obtida por Bolsonaro no segundo e pedem para os demais apoiadores para manterem suas cabeças erguidas.

O deputado federal Charlles Evangelista (PP) divulgou um vídeo onde cita o texto constitucional de que “todo o poder emana do povo”. Ele parabeniza o governador Romeu Zema (Novo), reeleito no primeiro turno, o governador eleito por São Paulo, Tarcísio de Freitas (Republicanos), e o presidente eleito Lula (PT), a quem deseja sorte para ajudar o Brasil.

O vereador e ex-candidato a deputado federal, Sargento Mello (PTB), publicou um texto que começa ressaltando a votação do atual presidente. “Somos 50%, somos mais de 58 milhões. Somos a contramão mais contundente da história. Não há desanimo.” Ele termina sua manifestação com a expressão usada pelo senador Flávio Bolsonaro (PL). “Para 50% o crime compensa, para os outros 50% a consciência está tranquila. Não vamos desistir do Brasil.”

Quem também se manifestou foi o vereador André Luiz (Republicanos). Ele postou em suas redes sociais uma sequência de imagens que começa com a indagação sobre o resultado das eleições. Em seguida, aparecem uma série de respostas. “Deus continua o primeiro da minha vida. Família continua meu bem mais precioso nesse mundo. Brasil continuo amando e orando pelo meu país. Mengão continua o melhor time do Brasil”.

A deputada eleita Ione Barbosa (Avante) não se manifestou sobre o resultado. Sua última postagem sobre o processo eleitoral aconteceu no sábado, ao término de uma carreata em apoio a Bolsonaro. “Antes de tudo, acredito na democracia como forma civilizada de convivência e de respeito mútuo entre todos os brasileiros e brasileiras.”

A deputada estadual Delegada Sheila (PL), o deputado estadual Noraldino Júnior (PSC) e o empresário e ex-candidato a prefeito de Juiz de Fora, Wilson Rezato (PSB), não se manifestaram. Também não havia nenhum registro nas redes sociais da Direita Minas – Juiz de Fora.

Em nível nacional, a senadora eleita Damares Alves (Republicanos), ex-ministra do atual presidente, escreveu no Twitter uma mensagem de apoio a Bolsonaro, na qual diz que ele “deixará a Presidência da República em janeiro de cabeça erguida, com a certeza do dever cumprido e amado por milhões de brasileiros.”

Ricardo Salles (PL), também ex-ministro e eleito deputado federal, falou da polarização e pediu serenidade. “O resultado da eleição mais polarizada da história do Brasil traz muitas reflexões e a necessidade de buscar caminhos de pacificação de um País literalmente dividido ao meio. É hora de serenidade.”

O pastor Silas Malafaia disse em suas redes sociais que “a vontade soberana do povo se estabeleceu”. “Não fui omisso nem covarde tenho minha consciência limpa do meu dever cumprido. A minha oração como diz a Bíblia, é interceder pelas autoridades constituídas. Deus livre o Brasil do caos social, político e econômico.”

Romeu Zema rescreveu no Twitter: “Com o resultado da eleição nacional, desejo sucesso ao presidente eleito. Seguirei cobrando que Minas seja prioridade, como merece. Estarei aberto ao diálogo para que o Brasil possa crescer com trabalho, honestidade e respeito. Que Deus abençoe nossa nação.”

O parlamentar mais votado dessas eleições, o deputado federal eleito por Minas Gerias, Nikolas Ferreira (PL), se manifestou ainda no domingo em suas redes sociais. “Os gritos de comemoração hoje se tornarão gritos de desespero amanhã. A esquerda vai plantar muita semente ruim, e cabe a nós não deixar florescer. O trabalho continua, e eles saberão o que é oposição.”

Publicidade