Publicidade
Holofote

Nova federação terá Ione Barbosa e maior bancada da Câmara de Juiz de Fora

Deputada federal Ione Barbosa deve liderar federação em Juiz de Fora (Foto: Divulgação)

A federação partidária envolvendo PP, União Brasil e Avante deve ser formalizada nos próximos dias em Brasília. O acordo vai levar à criação da maior bancada da Câmara Federal, com 115 deputados, 16 a mais do que a do PL, do ex-presidente Jair Bolsonaro. A junção dos três partidos também terá impacto direto nas próximas eleições.

Com obrigação legal de manter atuação conjunta por ao menos quatro anos nos âmbitos municipal, estadual e nacional, os três partidos estarão do mesmo lado nas disputas de 2024 e 2026. Além de proporcionar aos seus candidatos um considerável tempo no programa eleitoral no rádio e na TV, haverá mais recursos dos fundos partidário e eleitoral.

Em Juiz de Fora, a principal beneficiada com a formação da nova federação será a deputada federal Ione Barbosa (Avante). Caso confirme a disposição para disputar o Executivo municipal mais uma vez, ela terá uma estrutura partidária infinitamente maior do que a de 2020, quando concorreu pelo Republicanos numa coligação com o PSDB.

A exemplo do que acontecerá na Câmara dos Deputados, a nova federação também terá a maior bancada na Câmara de Juiz de Fora. Estarão no mesmo bloco os dois vereadores do PP (Marlon Siqueira e Julinho Rossignoli) e os três do União Brasil (Pardal , Antônio Aguiar e Maurício Delgado). A maior bancada da Casa hoje tem quatro vereadores e pertence à federação PT, PV e PCdoB.

Para que o anúncio da federação seja feito, faltam apenas alguns ajustes regionais que estão sendo costurados pelas lideranças nacionais dos três partidos. Está acertado como regra que os governadores conduzirão os processos sucessórios nos estados. Onde a federação não tiver governador, a precedência será definida pela quantidade de senadores. Havendo empate, o critério será a quantidade de deputados.

No caso do Avante, que possui apenas sete deputados federais, o presidente nacional da legenda, Luís Tibé, colocou como única condição no processo de construção da federação o comando de Minas Gerais. No estado, Avante, União Brasil e PP são da base do governador Romeu Zema (Novo).

Nessa sexta-feira (10), o presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP) revelou otimismo com a concretização da federação. Após participar de um evento no Espírito Santo, ele disse que a junção dos partidos contribuirá para que “o eleitorado, os estados e a população brasileira possam acompanhar mais facilmente o desempenho de cada federação.”