Colunas

Uma pessoa em alguns números

2 irmãs

1 marido

2 filhos

1 neto, mesmo que por poucos dias

1 graduação

1 especialização

0 mestrados, porque uma comissão interna disse que o projeto dela não era do nível de mestrado, por isso foi logo transferida:

1 doutorado

1 Menção Honrosa no Prêmio Jabuti

1,55m de altura, mas em sala de aula chegava a mais de 2

35,6 era quanto dizia calçar

6 amigas próximas, de convivência familiar, com primeiro ou segundo nome Maria, que ela não tinha, mas era chamada por algumas de Maria

1 câncer de mama superado e o retorno para a labuta docente e administrativa com o mesmo gás

X trabalhos orientados e participações em banca, em que X = veja no Lattes dela, o autor do texto perdeu a conta

365 ou 366 dias por ano estudando e trabalhando noite adentro, sempre com televisão ligada e ciente do que era transmitido, fosse corrigindo prova, fazendo parecer de livro didático ou lendo

14 refeições elaboradas por semana, ritmo às vezes interrompido por saídas para bares, restaurantes e casas de amigos ou por viagens, mas nos últimos anos envolvendo, além das constantes experimentações e das refeições de hábito, mais livros de receita e programas de televisão

1 câncer de língua

60 quilos em média antes da quimioterapia; voltar aos 60 depois de emagrecer por conta do tratamento foi motivo de  comemoração com espumante, a última

69 anos, 11 meses e 18 dias

29.457 reais e 17 centavos é quanto valem todos esses números diante da justiça quando ocorre omissão/negligência? do plano de saúde. Bem menos do que o plano gastaria se zelasse pela saúde, como consta no nome fantasia. A razão social, sabe-se lá se funerária ou jurídica, prefere focar em outras áreas e apostar no lucro diante dos tribunais.

Justiça, se escrita com letra maiúscula, deveria ser feita com as pessoas ainda vivas e repletas de tantos números para mostrar. Em prazo menor, a efetiva fiscalização dos ditos planos de saúde poderia ajudar. Em prazo maior, o investimento constante e sistemático na saúde pública pode obrigar os planos a serem realmente tão ótimos quanto dizem ser, pois só assim uma pessoa se prestará a pagar as mensalidades. Faturas a serem investidas em pessoas, ao invés de pessoas transformadas em faturas.

Publicidade