Publicidade
Holofote

Como Ione Barbosa acabou parando no Avante após ser cortejada pelos grandes partidos

No Avante, Ione terá autonomia total para conduzir o diretório municipal (Foto: Reprodução TV Integração)

Ione Barbosa, que terminou as eleições municipais de 2020 em terceiro lugar, com 56.699, será candidata a deputada federal pelo Avante, mesmo partido que em novembro filiou o ex-prefeito de Juiz de Fora, Bruno Siqueira. A decisão foi sacramentada na noite dessa sexta-feira (1º), em Belo Horizonte.

Durante os últimos dias, Ione havia recebido convite de vários partidos, como PSD e União Brasil. A opção pelo Avante levou em consideração a viabilidade eleitoral. Em tese, o partido conseguirá eleger deputados com menor número de votos em relação aos chamados grandes partidos, embora com menos recursos.

Ione deixou o Republicanos no início do ano para se filiar ao PROS. As negociações com a nova legenda, no entanto, perderam sentido, quando, no início de março, uma decisão da Justiça federal de Brasília acabou destituindo toda a direção nacional da sigla. Com insegurança jurídica, Ione voltou a conversar com outros partidos.

A proposta de filiação ao Avante esteve na mesa da juiz-forana antes mesmo de sua opção pelo PROS. Na ocasião, a ausência de autonomia no partido em Juiz de Fora, dada a então recente filiação de Bruno Siqueira, acabou sendo um impeditivo. Desde sua candidatura à Prefeitura, Ione sempre defendeu a necessidade de renovação política.

Com o insucesso da filiação no PROS e correndo contra o prazo limite – as filiações para disputa das eleições deveriam ser feitas até dia 1º abril -, Ione viu suas opções sendo reduzidas a cada semana. Por fim, as barreiras em relação ao Avante, que geraram impeditivos até bem pouco tempo, foram transpostas.

Ainda assim, Ione conseguiu arrancar da direção nacional do Avante o compromisso de “total liberdade e autonomia na organização do partido em Juiz de Fora”. Em bom português, isso significa deixar Bruno Siqueira e seu grupo fora das articulações do partido no município, o que soa quase impossível.

“É um projeto que conversamos há dois meses, em articulações sempre diretamente com a direção nacional e estadual da sigla, e que nos apresentou total transparência e competência na construção e consolidação da chapa”, explicou Ione a O Pharol.  Ela ainda mencionou o recente crescimento do partido nas eleições municipais, além de “histórico de relevante envolvimento com a temática da mulher.”

Com os melhores percentuais em Juiz de Fora na disputa pela Câmara dos Deputados, conforme levantamentos internos feitos por vários partidos, Ione se tornou a candidata a ser enfrentada pelos seus concorrentes. Também em função dessa conjuntura, sua proximidade com Bruno Siqueira, que deixou a Prefeitura com baixa popularidade, será alardeada em verso e prosa.

Diferentemente da eleição municipal, quando enfrentou, apenas em um momento, a oposição direta da então candidata Delegada Sheila, a situação de Ione em 2022 é bem diferente. Disputando como favorita, numa raia que acabou atraindo muitos competidores em função da ausência de Margarida Salomão (PT) – hoje prefeita -, ela terá um desafio e tanto. Bem-vinda ao jogo!