Publicidade
Holofote

Bolsonaro não participa de ‘motociata’ em Juiz de Fora, mas conversa com apoiadores

Apoiadores do presidente fizeram concentração nas proximidades do Carrefour Hipermercado (Foto: Roberta Lopes/Direita Minas)

Apoiadores do presidente Jair Bolsonaro (PL) mantiveram a “motociata” pelas ruas de Juiz de Fora no último domingo (3) mesmo sabendo de sua ausência no evento. Centenas de pessoas se concentraram nas imediações do Carrefour Hipermercado e depois seguiram em direção à região central do município.

Bolsonaro chegou a conversar com apoiadores por meio de uma videochamada, quando agradeceu o apoio. Ele deve vir à cidade durante a campanha, mas não antecipou data. A expectativa dos seus eleitores é de que a visita acontece no dia 6 de setembro, quando se completará quatro anos do episódio da facada em 2018.

A “motociata” desse domingo foi anunciada nas redes bolsonaristas ainda no início do mês de junho, quando ainda havia a expectativa da participação do presidente. Mas a assessoria do Palácio do Planalto nunca confirmou sua presença. Na última quinta-feira (30), o deputado federal Charlles Evangelista (PP) gravou um vídeo na porta do gabinete do presidente em Brasília negando sua participação no evento.

Nesse final de semana, Bolsonaro teve agenda em Salvador, na Bahia, onde percorreu as ruas da capital baiana acompanhando uma “motociata”. Depois, em cima de um trio elétrico, discursou para apoiadores. “Dizer que o Nordeste é uma parte importantíssima do nosso Brasil. Somos um só povo, uma só raça. Cada um tem o seu credo, mas mais de 90% acreditam em Deus”.

O presidente também criticou os governadores dos nove estados do Nordeste que se manifestaram contrários a recente redução do ICMS de vários itens e prometeu que o Brasil terá um dos combustíveis mais baratos do mundo.

“Lamento que os nove governadores do Nordeste tenham entrado na Justiça contra a redução de impostos da gasolina. Isso é inadmissível. Vamos acreditar que a Justiça não dará ganho de causa a essas pessoas e teremos um dos combustíveis mais baratos do mundo”. A alta nos preços dos combustíveis é vista pelo núcleo político bolsonarista como um dos principais obstáculos para a sua reeleição.

Ao término da “motociata”, Bolsonaro voltou a falar com apoiadores. Ele citou a data da Independência da Bahia e fez uma defesa da liberdade em uma referência às eleições. “O que está em jogo neste ano é o bem-estar e a liberdade de cada um de nós. Tenho certeza que, se preciso, tudo faremos para que a nossa Constituição, nossa democracia, e nossa liberdade venham a ser preservadas.”